segunda-feira, 3 de março de 2008

A "Net" de aranha


Um fio conecta, liga. Link é mais chic.
Deste lado da tela, tc um msg p/vc
do outro lado do teclado o sol
esgueirando-se entre as lâminas da persiana.

Um golpe no mouse, este dispositivo
disposto e ativo, nativo do Silicon Valley.

Branco abre o site
meu nome nele aparece
intimidade nele enrubesce
e popular fica, mesmo que se conturbe
a imagem no YouTube.

Não há mais conhecimento,
só lamento e apresento o mais novo aparelho
de lavagem cerebral. 70% pornografia.

Não te conheço, não me conhece.
Nunca te vi e nem quero que veja
mas podemos ter um caso
ou que tal um amasso, virtual.

Nesta "Net" de aranha....
Os olhos não se enchem de ver,
os ouvidos não se enchem de ouvir
essa mesma ladainha
que hoje já é rainha:
Oferta!... Aumente o seu Pênis!

Só há rostos sem nome,
nomes sem personalidades
e pessoalidades impostas
pelo crivo popular, essa Massa.

Bem-vindos à cultura sob medida:
Tudo feito, tudo perfeito
Pra você e Por Você.

3 comentários:

ellen disse...

aaaahhh adorei essa!!

e brigada pelo comentario..
estou de manha todos os dias na facul, e as tardes até as 20:00 na livraria.
dificil nos vermos não??
saudades de ti.


sim.. logo mais volto a escrever... tempos corridos,

bjao

Cláudia Banegas disse...

Oi!
Vim conhecer teu blog e fiquei satisfeita... mto bom! A "Net" é um texto super interessante, criativo. Gostei muito.
Não é troca de favor, mas vou incluir teu link no meu blog também. Um grande bjo e que a poesia esteja sempre enchendo seu coração, todos os dias, a cada manhã.

José Oliveira Cipriano disse...

Olá, Meu grande poeta!
Obrigado pela visita e pelo comentário em meu "Aconchego poético". É sempre um prazer enorme acessar seu blog, há sempre algo surpreendente esperando pelo leitor.
Ontem, coloquei o endereço de seu blog em meu blog (do lado direito).
Em poucas palavras poéticas você fez um belíssimo resumo do que seja a Net.
Meus aplausos!!!!!!!
Um grande abraço,

Oliveira