terça-feira, 12 de junho de 2007

Dia dos namorados


Mãos, tempo treme
Olhos, tempo embaça
Cabelos, tempo neva
Voz, tempo enrouquece.

Ama enquanto é tempo
O tempo tudo leva.
Ama só neste momento,
Ama agora.

Olha nos meus olhos,
Fale em meu ouvido,
Toca em minha pele,
Solta teu gemido.

Enquanto é tempo:
Enlouquce e ama.
Pois logo
Hoje será ontem
E amanhã não chegou.

Enquanto é tempo:
Diz
Eu te amo

Enquanto é vento:
Sopra palavras
Espalha teu perfume
Nas plantas que sofrem
Sem dar flor.

Enquanto é tempo:
Luta contra a maldade
Ama em liberdade
A tudo o que quiser.

Um comentário:

Renato disse...

Curti muito esse poema senhor, como sempre muito inspirado. Parabéns pelo blog e pelos textos