terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Leito


Quando estiver neste lugar lembra:
Daqui você saiu e para cá vai voltar.
Criança que não caminha longos dias,
noites; nem percebe que lá fica.
Adolescente pessoas atraentes em sonhos...
Doces sonhos de vitórias e glórias futuras.
Adulto antro das paixões concretas,
pesadelos, noites sem dormir.
Idoso, ido o tempo das tormentas.
Vem... pouco descanso e o último suspiro.
Sobre teu peito branco, multicolorido
navega, nau imóvel; mas parece que flutua.
De água, penas ou molas...
Ontem foi madeira, hoje tubo,um dia, tatame.
Na cama a vida se resume, o torpor da preguiça e a energia do vencedor.
Um choro sobre seu peito, nascimento, vida.
Um choro a seu pé - suspiro, último, morte.

2 comentários:

José Oliveira Cipriano disse...

Oi, Cara!
Imagem e poema maravilhosos!!!!
Viajei nas imagens que você criou
com muita simplicidade, mas com força semântica suficiente para prender o leitor. Seu poema é uma Viagem!!!!!!
É muito raro encontrar alguém que escreva bem; há muita poesia mal-escrita. Você escreve muitíssimo bem e isso cativa, desperta no leitor a vontade de ler mais.
Meus aplausos!!!!!!
Um grande abraço,

Oliveira

ana_acquesta disse...

muito lindo,autêntico, gostei
Ana Acquesta