domingo, 10 de fevereiro de 2008

Poeta em construção


Quis escrever como Fernando,
Efes e erres não satisfazem erros.
Quis rimar como Camões,
Quadras, rimas, redondilhas
sempre, as palavras inutiliza
horríveis versos em bordão.
Quis ser romântico, Carlos ou Vinícius,
linhas tortas palavras certas prum engenheiro
da palavra: emoção.
Quis ser poeta, um homem por inteiro
cabeça, tronco, mente e membros
doados às palavras que enrolam novelos
que tecem tramas e revelam erros
deste poeta em construção.

Um comentário:

THIAGO BORGES disse...

ooo poeta em construção... continue a obra pq ta ficando boa.... e valeu pelos comentários...
P.S.: você gostou mesmo daquele texto sobre quedas? Eu sinceramente achei meio besta e inútil...